Você está em MG

Edição do UFC em Belo Horizonte, no Mineirinho, terá ingressos mais baratos

Fãs de MMA reclamam da ausência de lutadores de 'peso' no card do UFC em BH

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 17/05/2012 16:44 / atualizado em 17/05/2012 17:40

Divulgação/UFC

O diretor de desenvolvimento internacional do UFC, Marshall Zelaznik, garantiu que a edição 147, no dia 23 de junho, no Mineirinho, em Belo Horizonte, terá ingressos mais baratos do que aqueles vendidos nos eventos realizados no Rio de Janeiro, em agosto de 2011, e em janeiro deste ano.

“Os ingressos estarão à venda até o final da semana que vem, sendo que os ingressos para esse evento terão um custo menor do que no evento do Rio. Pelo que vimos, a arena (Mineirinho) é bem acolhedora e temos certeza de que será um grande evento”, disse Zelaznik.

Divulgação
Os ingressos mais baratos vendidos nas edições 134 e 142, do Rio de Janeiro, custavam R$275. Os bilhetes mais caros, da área mais próxima ao octógono, eram vendidos por R$ 1600.

O UFC em Belo Horizonte terá ingressos mais baratos, pois o card não conta com grandes nomes do MMA além de Vitor Belfort, Wanderlei Silva e Fabrício Werdum. Os demais lutadores da edição 147 ainda estão em início de carreira como Felipe Sertanejo e Hacran Dias.

O evento 147 também ficará sem uma defesa de cinturão. Na primeira edição no Rio, no ano passado, o campeão dos médios, Anderson Silva, enfrentou Yushin Okami, e em janeiro passado, José Aldo, dono do título dos penas, encarou Chad Mendes.

Público frustrado

No maior fórum de discussão de MMA do Brasil, no site Portal do Vale Tudo, torcedores reclamaram da ausência de lutadores de ‘peso’ no UFC em Belo Horizonte. “Duvido que os ingressos vão se esgotar com esse card, se nem no UFC Rio 2 esgotou, com esse card então...”, comentou um fã das artes marciais mistas.

“Card de Max Fight (evento de MMA brasileiro). Não pago mais que R$100 para ver uma luta”, ironizou mais um membro do fórum.

“Se não for barato não vende. Aí fica feio para o UFC mostrar na transmissão apenas metade da arena lotada. Isso é o que dá não respeitar o público de MMA brasileiro. Eles acham que vamos aceitar qualquer lutinha no card”, protestou outro.

Meia-entrada e entrega em domicílio

Na última quarta-feira, uma reunião entre o Ministério Público e a IMX Esporte e Entretenimento, empresa do milionário Eike Batista, sócio do UFC no Brasil, definiu a venda de ingressos de meia-entrada a estudantes, conforme legislação estadual, e também aos maiores de 60 anos, seguindo a Lei Federal.

Além disso, haverá entrega de ingressos em domicílio, mediante pagamento de taxa de R$ 45. Mas o serviço estará disponível de acordo com regiões determinadas pela empresa responsável. Quem optar pela retirada das entradas sem receber em casa deverá se dirigir às bilheterias do Mineirinho, a partir de 8 de junho, de segunda a sábado, entre 10h e 18h. Será permitida a aquisição de até quatro bilhetes pela internet, mediante o número do CPF, sendo um deles de meia-entrada.

Segundo Marshall Zelaznik, O UFC espera um público superior a 14 mil pagantes na edição 147, no Mineirinho.