Você está em MG

PE2012

Diretor da Inferno Coral: "A gente está sendo bode expiatório"

Diretor geral da organizada do Santa Cruz, Hamilton Lima garante que vai recorrer da decisão da FPF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 17/04/2012 15:03 / atualizado em 17/04/2012 15:15

Tiago Cisneiros /Superesportes

O diretor geral da Inferno Coral, Hamilton Lima, disse que a principal torcida organizada do Santa Cruz, barrada das semifinais e finais do PE2012, está servindo de bode expiatório. "Estão colocando a culpa toda em nós. Mas ninguém fala que, antes dos jogos, mandamos ofícios, dizendo por onde vamos, a quantidade de pessoas. Mesmo assim, acabamos encontrando a Torcida Jovem no Centro", afirmou.

Para Lima, não há como apontar que a depredação dos banheiros da Ilha do Retiro foi causada pela Inferno Coral. "É complicado. São 6 mil pessoas e coloacm logo para cima da gente. Aí, quem se comporta acaba tendo que pagar."

Segundo o diretor da Inferno Coral, barrar as organizadas não é a melhor medida para conter a violência. Ele sugere, entre outras coisas, o cadastramento dos torcedores, o aumento do efetivo policial e a realização de mais reuniões com as uniformizadas.

A reportagem do Superesportes telefonou para a sede da Torcida Jovem do Sport, mas ninguém da diretoria quis se posicionar sobre a medida da FPF.