Você está em MG

Série C

Santa Cruz toma sufoco e comemora empate contra o Cuiabá

Tricolor fez de tudo para não ser derrotado, mas amarga a 7ª colocação do grupo A

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 29/07/2012 17:49 / atualizado em 29/07/2012 18:54

Rodolfo Bourbon /Diario de Pernambuco

cuiabaesporteclube.com.br

O Santa Cruz lutou para um objetivo aquém do planejado antes do embarque para o Mato Grosso. Com a meta de vencer o Cuiabá a todo custo, saiu de campo novamente comemorando empate, assim como ocorreu em casa diante do Paysandu. Diante da pressão do adversário, o 0 a 0 deste domingo, no pequeno estádio Presidente Dutra, ficou de bom tamanho para os tricolores. Só não está "de bom tamanho" a classificação do time nesta Série C. Com o resultado, a equipe coral caiu para a sétima colocação. Agora, as atenções se voltam ao Icasa, oponente do próximo sábado, no Arruda.

Diante da pouca presença de torcedores, o calor da capital mato-grossense é o aliado do Cuiabá. O clube, inclusive, pediu a CBF para jogar às 15h (horário local, uma hora a menos do Recife, em função do fuso-horário). Aproveitou a sequidão para “abafar” o oponente. Durante os primeiros minutos, enquanto os tricolores se adaptavam ao campo e ao clima, os donos da casa pressionaram o Santa Cruz por quase todo o primeiro tempo, sem dar brecha para o adversário respirar.

À exceção de dois chutes sem perigo do meia Weslley e de uma bola na trave do zagueiro William Alves, de cabeça, aos 24 minutos, o time pernambucano estaria unicamente restrito à marcação. Coube a Fred, bastante criticado pelos gols tomados contra o Paysandu, salvar a meta coral. O goleiro remendou vacilos de saída de bola, como os do volante Chicão e do lateral direito Anderson Maizena. Fernando, o camisa 10 do Dourado, foi o destaque da etapa inicial.

cuiabaesporteclube.com.br
Segundo tempo

A preocupação dos tricolores ficou maior, quando Dênis Marques colocou a mão sobre a coxa direita e mostrou semblante de dor. Os problemas musculares afastaram o artilheiro coral dos últimos treinos de preparação. Ele era dúvida para o jogo. Mas permaneceu para o segundo tempo. Ao contrário de Maizena e Fabrício Ceará. Ambos foram substituidos, respectivamente, por Everton Sena e Paulista. O “carrapato coral” entrou para ficar na cola de Fernando, enquanto o volante Memo passou para a lateral.

A entrada de Sena ajudou a frear a blitz do Cuiabá. Mas o ataque continuou improdutivo. Aos 20, Dênis Marques desperdiçou uma boa chance de abrir o placar. Por milagre, o Santa Cruz não tomou o gol da derrota. O Cuiabá perdeu inúmeras oportunidades, inclusive com a barra escancarada, sem goleiro. O arqueiro tricolor fez cera, Zé Teodoro tirou jogador do meio-campo para colocar zagueiro, a defesa apertou a marcação, Dênis Marques recuou para desarmar o oponente. Tudo para arrancar um pontinho. O esforço foi recompensado. Mas, diante da situação na tabela, dá gosto amargo ao torcedor.

FICHA TÉCNICA

Cuiabá (0)
Gatti; Luizinho, Lombardi, Marcelo (Reinaldo) e Robinho; César Romero, Bogé, Evandro (Josiel) e Ewerton Maradona; Fernando e Eraldo. Técnico: Ary Marques

Santa Cruz (0)
Fred; Maizena (Everton Sena), William Alves, Édson Borges e Renatinho; Chicão, Memo, Sandro Manoel (Diego Bispo) e Weslley; Fabrício Ceará (Paulista) e Dênis Marques. Técnico: Zé Teodoro

Local: Estádio Presidente Dutra (Cuiabá). Árbitro: João Lupato (MS). Assistentes: Cícero Alessandro de Souza (MS) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS). Cartões amarelos: Robinho, Luizinho e Fernando (C); Memo, Weslley, Sandro Manoel e Fred (SC)