Você está em MG

Série B

Caiu nos Aflitos...

Jogando em casa, o Náutico segue invicto nesta Segundona e pode encerrar ano com feito histórico

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 22/11/2011 10:10

Se tem uma torcida neste ano em todo o Brasil que pode bater no peito com orgulho e dizer que tem no seu estádio um verdadeiro caldeirão, esta é a do Náutico. Dos 32 jogos em casa durante toda a temporada, o clube venceu 25, empatou seis e perdeu apenas um. Passou os 12 jogos do Estadual invicto. Chega à última rodada da Série B também sem perder nenhuma das 18 partidas disputadas. A única derrota em 2011, na Rosa e Silva, foi diante do Vasco, pela Copa do Brasil. O ótimo aproveitamento credenciou os Aflitos como a base do sucesso alvirrubro no ano e o artilheiro Kieza como o homem que mais ajudou o time a obter os êxitos.

A campanha do Náutico nos Aflitos em 2011 já é histórica. O maior período sem derrotas do Timbu em campeonatos brasileiros atuando em casa aconteceu em 1988, quando o clube ficou 13 jogos sem perder. A partida contra a Ponte Preta, no próximo sábado, pode se tornar ainda mais expressiva. Se pelo menos empatar com a Macaca, o Timbu se tornará a terceira equipe a disputar o Campeonato Brasileiro, na era dos pontos corridos, e fechar a competição de maneira invicta em seus domínios. Antes, só o Avaí, em 2008, na Série B, e o Grêmio na Série A, em 2009, conseguiram tal feito.

Para se ter uma ideia de como a campanha do Náutico está sendo diferenciada nesta temporada, há duas rodadas, o time de melhor campanha da Primeira Divisão em casa era o Botafogo, e ainda assim a equipe já tinha perdido dois jogos no Engenhão. Nem mesmo a campanha do Cruzeiro, que até hoje é a melhor dos pontos corridos, conseguiu tal feito. Em 2003, o time mineiro alcançou os 100 pontos, mas perdeu uma única partida para o Juventude dentro do Mineirão. Atlético-MG, Corinthians e Vasco, quando disputaram a Série B também não conseguiram terminar a competição invictos em casa.

Artilheiro

Nenhum jogador do Náutico em 2011 foi tão importante quanto Kieza. Velocidade, explosão, força física para aguentar o tranco dos zagueiros, drible e, principalmente, boa finalização. A sua movimentação proporcionou passes agudos, verticais, em velocidade, em direção ao gol. Por tanto, Kieza acabou sendo diferente na Série B. E ainda mais quando jogou nos Aflitos. Dos 21 gols do artilheiro da competição, só cinco foram assinalados longe dos Aflitos. Em casa, a média de Kieza foi de praticamente um gol por jogo.

Saiba mais

A invencibilidade timbu

Atualmente o Náutico está 21 jogos invicto nos Aflitos (três partidas  do Campeonato Pernambucano e mais as 18 da Série B). Essa é a maior série invicta da história alvirrubra em casa.

Campeonato Pernambucano
1 jogos (10V e 1E)

Série B
18 jogos (13 V e 5 E)

Copa do Brasil
2 jogos (1V e 1D)
A única derrota do Náutico em casa no ano aconteceu no dia 13 de abril, para o Vasco por 3 a 0. Os cariocas terminariam como os campeões da competição.

Clubes invictos em casa na Era dos Pontos Corridos

Campanha do Avaí  em 2008 (Série B)

19 jogos – 14 vitórias e 5 empates.
Aproveitamento de 82,4%.

Campanha do Grêmio  em 2009 (Série A)

19 jogos – 14 vitórias e 5 empates.
Aproveitamento de 82,4%.

Campanha do Náutico  em 2011 (Série B)

18 jogos – 13 vitórias e 5 empates.
Aproveitamento de 81,4%.

As 3 maiores sequências invictas do Náutico como mandante

13 jogos (10V e 3E)
Segunda Divisão do Brasileiro de 1988

10 jogos (8V e 2E)
Primeira Divisão do Brasileiro  de 1984

9 jogos (3V e 6E)
Primeira Divisão do Brasileiro  de 1990

A importância de  Kieza nos Aflitos

33 é o número de jogos que o artilheiro atuou na Série B

21 gols foram marcados por ele

16 gols nos Aflitos

76,2% dos gols marcados por Kieza saíram nos Aflitos

48,5% dos gols do Náutico nos Aflitos foram marcados por Kieza

0,61 gol/jogo é a média do artilheiro na Série B

0,94 gol/jogo é a média do artilheiro nos Aflitos

15 é o número de equipes que sofreram gols do artilheiro

16 foram as partidas que o atleta deixou a sua marca na Série B