Mais Esportes

CROSSFIT

Ex-militar representa o DF no Torneio Crossfit Brasil

Bruno Nogueira participa da principal competição brasileira da modalidade que combina exercícios de grande intensidade para forjar um atleta completo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 28/08/2014 11:33

Lorrane Melo /Correio Braziliense

Breno Fortes/CB/D.A Press
O militar Bruno Nogueira atuava no Afeganistão quando a explosão de um míssil o derrubou do helicóptero norte-americano que o transportava. Passou as horas seguintes rastejando à procura de abrigo em meio ao fogo cruzado. Depois, a salvo, o brasileiro ouviu que não mais poderia ser soldado, sendo obrigado a abandonar o único ofício que aprendera nos Estados Unidos. Outras atividades? Somente futebol e wrestling, praticados na escola. No seu futuro, porém, estava o esporte. Mais precisamente, o crossfit, modalidade capaz de exigir força e resistência próprios de um guerreiro.

Bruno mudou-se para a terra do Tio Sam aos 14 anos, acompanhando a mãe, que era babá. Ele sabia quase nada em inglês, mas desenvolveu o conhecimento do idioma com os anos. A ideia de entrar para as forças armadas veio quando o rapaz estava prestes a entrar na faculdade. O salário da mãe e o que ele mesmo poderia ganhar trabalhando legalmente não bastariam para bancar a continuidade dos estudos. Assim, a carreira militar tornou-se atraente.

“O Exército pagaria a minha faculdade e ainda me dava um salário”, explica Bruno. “Entrei em outubro de 2004 e, em março de 2005, recebi a carta linda”, ri o brasileiro, ao mencionar o aviso de que o seu batalhão iria para o Afeganistão. Destacado para missões de resgate, ele ficou por 16 meses no país, até quase perder a vida no helicóptero. Antes, havia ficado 36 horas em coma por causa da explosão de uma mina e viu um amigo perder a perna com estilhaços. Na sequência, veio a frustração. “Falaram que eu não poderia mais correr. No máximo, fazer trabalho burocrático”, lamenta o brasileiro.

Hoje, as habilidades de Bruno Nogueira, 28 anos, estão a serviço do crossfit, modalidade que mistura resistência, força, potência e velocidade na intenção de forjar o atleta mais completo. O rapaz impressiona ao se pendurar em cordas, saltar de argola em argola e levantar uma barra com o dobro do seu peso corporal — proeza digna de um medalhista olímpico como Arthur Zanetti.

Criado em 1995 nos EUA e trazido para o Brasil por Joel Fridman, o crossfit tem se popularizado pela rotina dinâmica de exercícios. Bruno, com o joelho recém-operado, pôde praticar o esporte, o que o ajudou a se recuperar. O gosto pela atividade cresceu, assim como os resultados do brasileiro, que vai representar Brasília no Torneio CrossFit Brasil, neste fim de semana, em Barueri (SP).

Existem mais de 10 mil ginásios de crossfit no mundo. No Brasil, são 188. Com movimentos funcionais, o esporte caracteriza-se pela prática de exercícios variados, executados em alta intensidade. Nos EUA, é o principal programa de força e condicionamento de academias de polícia e de militares das forças armadas.

Quinta edição

O Torneio CrossFit Brasil é a principal competição nacional da modalidade e chega em 2014 ao quinto ano. No sábado e no domingo, em Barueri (SP), 54 homens e 32 mulheres disputarão o título em provas de alta intensidade. Eles se classificaram em oito seletivas regionais, divididas entre São Paulo, Ceará, Distrito Federal, Santa Catarina e Minas Gerais. A competição ocorre em Barueri, São Paulo.