RSS Twitter Contato

Minha Conta:

Esqueceu a senha?

O invicto Coritiba é a equipe de melhor aproveitamento do país no ano

Com um esquema que tem três meias habilidosos e um atacante. Time já soma 17 vitórias seguidas

Gustavo Marcondes - Correio Braziliense

(5) Comentários | Comentar | Votação | Tags: celular 

Publicação:

09/04/2011 08:00

Robertson Luz/AE
A torcida do Coxa está em lua de mel com o time: o Couto Pereira está sempre lotado
Invicto, com um aproveitamento de 93,9% na temporada e vindo de 17 vitórias seguidas, o Coritiba é uma das sensações do futebol brasileiro em 2011. Depois de ser campeão com autoridade da Série B no ano passado, o Coxa perdeu o técnico Ney Franco para a Seleção Brasileira Sub-20. Mas em vez de diminuir o ritmo com a chegada do desconhecido Marcelo Oliveira, manteve a evolução. Hoje, é uma equipe ainda mais ofensiva e veloz que a de 2010. Vive uma lua de mel com a torcida e pode ser campeão paranaense por antecipação.

O treinador, tratado com extrema desconfiança no começo ano, conquistou os torcedores após mudar a cara do time com uma alteração tática. No sexto jogo da temporada, após colecionar três vitórias, dois empates e muitas críticas, ele deixou para trás o 3-5-2, bastante utilizado por Ney Franco em 2010, para implementar um 4-5-1 — ou, mais especificamente, um 4-2-3-1. Logo no primeiro teste com a nova formação, goleada por 5 x 0 sobre o Iraty.

Um dos pontos-chaves é a mudança de posicionamento do atacante Marcos Aurélio. Ele foi recuado para formar um trio de meias ofensivos, ao lado de Rafinha e da revelação Davi, que chegou para ser reserva, conquistou a titularidade e já é o artilheiro do time, com 11 gols. A alteração deu mais rapidez à equipe, que passou a trocar bolas em velocidade e criar mais chances de gol.

“O Marcos Aurélio é um craque. Tem se destacado com gols decisivos e nos ajudado muito com assistências também”, elogia Marcelo Oliveira, em entrevista por telefone ao Correio. No ataque, setor considerado o mais carente no início do ano, Bill se firmou como o centroavante. Mesmo com algumas limitações técnicas, ele compensou com garra e já tem nove gols no ano. Mas se contundiu e deu espaço a Anderson Aquino — com seis tentos nos últimos três jogos e 10 no total, também conquistou seu espaço no time.

“Ainda temos o Leonardo, que está voltando de contusão. Estou muito satisfeito com os atacantes”, revela o treinador, que colocou Bill e Anderson Aquino juntos nas últimas duas partidas por causa da contusão de Marcos Aurélio. Com a volta do meia-atacante, porém, Marcelo Oliveira deve retomar o esquema 4-5-1.

Sem mágoa
As críticas recebidas no início do trabalho, principalmente após o empate em 1 x 1 com o Paraná, na terceira rodada do Paranaense, já foram deixadas para trás. Após 17 vitórias seguidas, sendo 13 no Estadual e quatro na Copa do Brasil, o treinador não é mais contestado. “Qualquer técnico teria dificuldade no começo depois do excelente trabalho realizado pelo Ney Franco no ano passado”, minimiza Marcelo Oliveira.

Para explicar o sucesso da equipe, ele vai na contramão da maioria dos técnicos da atualidade, que pede a ajuda de todos, inclusive dos atacantes, no combate. “Com quatro jogadores criativos, sem a obrigação sistemática de marcação, o time passa a ter mais fluidez. Além disso, estamos com dois volantes (Leandro Donizete e Léo Gago) em grande fase e que sabem sair para jogar”, explica.

Oliveira ainda dá parte do sucesso do Coxa à diretoria. Para ele, o clube tem uma das melhores administrações do país. “Foi feito um planejamento para o ano todo, mantendo-se a base do ano passado e com algumas contratações pontuais. Além disso, todos estão trabalhando com alegria e união”, finaliza a explicação da fórmula do imbatível Coritiba.

Coritiba em números

 

A campanha
» No Paranaense
18 jogos
16 vitórias
2 empates

» Na Copa do Brasil
4 jogos
4 vitórias

Os artilheiros
Davi
11 gols

Marcos Aurélio
10 gols

Anderson Aquino
10 gols

Bill
9 gols

Todos os jogos
Operário 0 x 1 Coritiba
Coritiba 3 x 1 Paranavaí
Paraná 1 x 1 Coritiba
Coritiba 1 x 0 Cascavel
Arapongas 1 x 1 Coritiba
Coritiba 5 x 0 Iraty
Rio Branco 1 x 4 Coritiba
Corinthians-PR 1 x 2 Coritiba
Coritiba 3 x 0 Roma
Ypiranga-RS 0 x 1 Coritiba*
Coritiba 4 x 2 Atlético-PR
Coritiba 2 x 0 Ypiranga-RS*
Cianorte 1 x 2 Coritiba
Coritiba 3 x 2 Operário
Paranavaí 0 x 3 Coritiba
Coritiba 4 x 2 Paraná
Atlético-GO 1 x 2 Coritiba*
Cascavel 0 x 3 Coritiba
Coritiba 2 x 0 Arapongas
Iraty 2 x 4 Coritiba
Coritiba 3 x 1 Atlético-GO*
Coritiba 6 x 2 Rio Branco

* Jogos pela Copa do Brasil

>> Cinco perguntas para

Você chegou este ano ao Coritiba. Deu para ver de onde vem
essa força?

“Com certeza, isso é desde o ano passado. O grupo formado em 2010 já era forte, tanto que foi campeão da Série B. Com as contratações para este ano, o clube conseguiu agregar ainda mais valor ao elenco. A força e o astral do grupo são bons. Todos os jogadores se sentem importantes.”

No começo da temporada, Marcelo Oliveira era contestado pela torcida. Hoje, ele é unanimidade. Como ele conquistou esse respeito?
“Ele, assim como os jogadores contratados, sofreu com essa desconfiança no começo. Mas ele é um técnico que sabe passar tranquilidade para o grupo. Dá moral para todos igualmente. Acredito que tenha dado certo por ele ser flexível, conversar com todos e também saber ouvir.”
 
A fama de zagueiro artilheiro costuma caminhar ao lado da sua carreira. No Coritiba, já andou marcando seus gols. É um dom?
“Isso é uma coisa que me deixa feliz. Por eu ser zagueiro, minha média de gols acaba sendo alta. Mesmo quando eu comecei no Gama, meus gols me ajudaram a aparecer bastante. Aqui no Coritiba, não marquei muitos ainda. Foram só três (risos). Espero continuar com essa característica.”

A fase é tão boa que o número de sócios não para de crescer.
Qual a importância da torcida nessa caminhada?

“Eu cheguei aqui agora e dá para ver que é um clube que não deveria ter caído. Eu sei que nada acontece por acaso, mas com a estrutura que tem aqui, realmente é para ficar na Série A. A torcida é um fator importante nisso tudo. Ela joga junto com a gente o tempo todo.”

Onde vai parar esse Coritiba?
“Do jeito que estamos jogando, precisamos apenas manter o foco. Não podemos perder a concentração no Estadual. Temos cinco pontos de frente e vamos nos preocupar em não perdê-los. Na Copa do Brasil, o pensamento é ir o mais longe possível. Se seguirmos da mesma forma, o pensamento é, claro, o título.”

Candangos com o Coxa no coração

Rafael Ohana/CB/D.A Press
Em Brasília, a torcida do Coritiba faz a festa pelo bom momento do time
Eles estão felizes e, ao falar da boa fase do Coritiba, o sorriso abre de orelha a orelha. Mas há uma pontinha de precaução. “A gente não comemorou nada, porque o que vale é o título. É ele que fica na história, não essa sequência de vitórias”, diz o torcedor Carlos Poniwass. “Nossa chance de ganhar o estadual é grande, mas a chance de não cair para a Série B em 2009 também era. E deu no que deu”, conta a servidora pública Elí Maria De Lara.

O Coritiba já ultrapassou a marca de 20 mil sócios. Desses, mais de 30 são de Brasília.

O grupo, que antes se encontrava em um bar na zona central de Brasília, já tem um lugar marcado, chamado Couto Brasília, no Park Way. A casa, de um dos torcedores, ainda não recebeu nenhum encontro este ano, mas um churrasco para comemorar o título já está nos planos. Prova de que o fantasma do passado não assusta tanto assim.

O retorno à Série A “de onde o Coxa nunca deveria ter saído”, segundo Eli Maria, vai ser fácil. “Pelo que o time está jogando, tem tudo para fazer um bom Campeonato Brasileiro e conseguir uma vaga na Libertadores”, acredita Carlos Poniwass.

A receita para o sucesso, segundo os torcedores, são as pessoas certas no lugar certo: a manutenção da comissão técnica e o comprometimento dos jogadores que aceitaram ter o salário reduzido para continuar no clube.

Mas mesmo nessa boa fase, eles pegam no pé de alguns jogadores. “É da cultura do coxa-branca. A gente é uma torcida que critica mesmo. Até melhoramos agora que o time está bem, mas não tem jeito”, se entrega o servidor público Alexandre Berejuk.

Compartilhe

| Mais

Comentar notícia

Verificando informações

Esta matéria tem:

(5) comentário(s)

Autor:

Edson


Muito boa a reportagem. Parabenizo o Super Esportes por destacar outros clubes nacionais.
Autor:

Ricardo Igami


Fico feliz ao ver matérias do Coritiba em outros estados, parabens pela notícia e que nosso Coritiba nos dará muitas e muitas alegrias nesse ano de 2011, saudações alviverde Vamos, vamos meu verdão não para de lutar.
Autor:

Cirineu Nunes


Fiz questão em me inscrever no site para poder postar, além de minha gratidão, os meus parabéns pela matéria e afirmar que está página assim como todas as que postarem informações do Glorioso Coxa Branca vai ter muitos e muitos acessos. Um grande abraço ao povo de Brasília.
Autor:

Marcio Keskoski Lima


Fico muito feliz de ouvir comentários de outros estados falando do nosso Coritiba, esperamos que este ano seja muito bom para nós coxas-brancas, começando pelo título paranaense que já esta no papo, e vamos acreditar no Brasileiro com uma campanha muito boa, um abraços a todos os coxas em Brasília
Autor:

Leonardo Mariano


DALHE VERDÃO.....é nóis coxas de brasilia.. abraço e continuem representano o verdão ai em brasilia.... ninguem segura o VERDÃO

Blogs e Colunas