Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro teve déficit de R$ 27 milhões em 2018; receitas e custos com futebol aumentaram

Segundo balanço, gasto com futebol profissional cresceu R$ 79,5 milhões

postado em 15/04/2019 17:45 / atualizado em 16/04/2019 14:11

<i>(Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)</i>
O balanço financeiro do Cruzeiro, relativo ao exercício 2018, apresentou déficit de R$ 27.236.795. As demonstrações contábeis do primeiro ano de gestão do presidente Wagner Pires de Sá (leia na íntegra abaixo) passarão por aprovação do Conselho Deliberativo do clube no dia 25 de abril, às 19h, no Salão Nobre da sede social do Barro Preto, em Belo Horizonte. 

Enquanto a receita líquida foi de R$ 373.508.994, os custos diretos e as despesas operacionais chegaram a R$ 400.745.788.

Já são sete exercícios seguidos de déficit. O último ano com fechamento das contas no azul foi 2011, com lucro de R$ 13,1 milhões. Na sequência, o Cruzeiro acumulou números negativos em 2012 (R$ 30,9 milhões), 2013 (R$ 22,8 milhões), 2014 (R$ 38,6 milhões), 2015 (R$ 25.7 milhões), 2016 (R$ 29,3 milhões) e 2017 (R$ 16,8 milhões).

A dívida total do clube era de  R$ 557.477.179 em 2017 e fechou 2018 em R$ 575.625.942.

No dia 25, a diretoria executiva do Cruzeiro mostrará aos conselheiros o que tem realizado para tentar reverter o quadro financeiro negativo do clube. Entre os argumentos, estão a elaboração de um planejamento financeiro de curto e longo prazo, a busca pelo empréstimo de R$ 300 milhões, a alteração no programa de sócio para tentar melhorar a arrecadação, medidas para redução de folha de pagamento, além de presença nas negociações de direitos internacionais, publicidade estática, games e apostas.

O déficit em 2018 tem relação direta com aumento dos custos diretos com futebol. Segundo o demonstrativo, o gasto com atividade desportiva profissional saltou de R$ 244.675.110, em 2017, para R$ 324.187.736, em 2018. Um crescimento de R$ 79,5 milhões.

Dentro dos valores citados acima, chama a atenção o gasto com pessoal em 2018, responsável por R$ 226.147.314. Em 2017, o montante destinado foi de R$ 174.313.186,00. O custo subiu R$ 51.834.128,00.

Os gastos gerais e administrativos aumentaram R$ 12.165.676,00: saíram de R$ 27.337.545,00 em 2017 e foram para R$ 39.503.221 em 2018. 

O custo do Cruzeiro com área social e esportes amadores também teve aumento relevante de R$ 6,8 milhões. Saltou de R$ 14.476.468,00, em 2017, para R$ 21.372.250, em 2018. 

Receitas com maior crescimento

As receitas do Cruzeiro com atividades desportivas profissionais foram de R$ 363.247.150,00 em 2018, contra R$ 283.382.276,00 de 2017. O aumento de R$ 79,8 milhões

TV

O faturamento mais relevante do Cruzeiro foi oriundo dos direitos de transmissão e publicidade. O Cruzeiro embolsou R$ 190.748.083,00 em 2018, com destaque para R$ 95.587.007 de receitas vindas do Campeonato Brasileiro e R$ 64.085.711,00 da Copa do Brasil (incluindo a premiação pelo título de R$ 52.133.798,00).

Em cotas de transmissão e publicidade, a Copa Libertadores rendeu R$ 12.895.846,00 em 2018, contra R$ 12.302.526,00 do Campeonato Mineiro.

Em 2017, o faturamento com publicidade e direitos de TV havia sido de R$ 177.104.584,00. O aumento dessa receita no ano passado foi de R$ 13.643.499,00.

Vendas e empréstimos

No ano passado, o clube faturou com vendas de direitos econômicos de atletas e cessões temporárias R$ 90.384.013,00. Embora a transferência de Arrascaeta para o Flamengo tenha sido fechada em janeiro de 2019, o valor da operação entrou no balanço. Uma nota explicativa do demonstrativo informa que “as negociações começaram no final do exercício 2018, portanto, a administração entendeu que o negócio deve ser caracterizado como operação ocorrida no final de 2018”.

Em 2017, o valor obtido pelo Cruzeiro com transferências de jogadores havia sido de R$ 35.134.232,00.

Patrocínio

Os acordos de patrocínios e royalties alcançaram R$ 32.533.368,00 em 2018, superando 2017, quando os números chegaram a R$ 26.370.649,00. O aumento entre uma temporada e outra foi de R$ 6.162.719,00.

Sócio 5 Estrelas

O faturamento do clube com o programa Sócio 5 Estrelas chegou a R$ 23.101.965,00. Em 2017, foram arrecadados R$ 22.368.338,00.

Bilheteria e premiação

Outro crescimento considerável foi em relação à bilheteria. Em 2018, a arrecadação foi de R$ 23.941.388,00, contra R$ 16.476.951,00 do ano anterior. 

Social e esportes amadores

Apesar do crescimento de receitas nos itens acima, o clube teve perda de R$ 5,7 milhões no departamento social e de esportes amadores. Enquanto embolsou R$ 25.111.132,00 em 2017, no ano passado o faturamento foi de R$ 19.318.386,00.

Tags: balanço financeiro seriea interiormg cruzeiro