Vôlei

Pelé recebeu com pesar a morte do ex-treinador Young Wan Sohn

Ex-técnico do Minas e da Seleção, Wan Sohn tratava um câncer no pulmão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 04/10/2011 12:21 / atualizado em 04/10/2011 15:29

Arquivo - Estado de Minas
O ex-jogador de vôlei Pelé recebeu com pesar a morte do ex-técnico do Minas Tênis Clube e da Seleção Brasileira de Vôlei Young Wan Sohn. Segundo ele, o treinador coreano foi fundamental no crescimento do vôlei  no estado e no país. "Com ele ganhamos quase tudo, fomos tricampeões brasileiros e bicampeões do Sul-Americano. O vôlei em Minas, assim como no Brasil, assumiu outro patamar”, avalia, em entrevista ao Superesportes.

Young Wan Sohn morreu na noite dessa segunda-feira, na Coreia do Sul. Aos 76 anos, Wan Sohn lutava contra um câncer de pulmão.

O sul-coreano teve passagens marcantes pelas equipes que dirigiu. Com a Seleção Argentina, conquistou a medalha de bronze no Mundial de 1982. Foi no Minas Tênis Clube, no entanto, onde logrou seus maiores feitos: tricampeão brasileiro em 1984, 1985 e 1986 e bicampeão Sul-Americano em 1984 e 1985.

Seu diferencial era o método de trabalho. "Ele trabalhava muito bem a parte psicológica, dava ênfase a isso, o que não era visto em outros treinadores. O grupo assimilou muito bem seu método, por isso fomos campeões”, afirma Pelé que foi treinado por Wan Sohn na década de 1980.

Seleção Brasileira

Uma das poucas passagens inglórias de Young Wan Sohn foi pela Seleação Brasileira Masculina de Vôlei, quando foi afastado pouco antes da Olimpíada de Seul'1988. Os principais líderes da equipe, Bernard, Renan, Amauri e Xandó, assinaram um manisfesto exigindo sua saída. Sem apoio, Wan Sohn acabou demitido. Pelé, que relembra bem daquela época, acredita que o trabalho do treinador não foi bem assimilado. “Os atletas não acreditaram nos métodos dele, faltou uma compreensão um pouco maior”.

Relembre imagens do ex-técnico do Minas e da Seleção Brasileira: