MMA

UFC

Atropelado por Jacaré em Nova York, Weidman para por 90 dias no UFC

Nocauteado, ex-campeão leva suspensão médica de três meses

postado em 07/11/2018 22:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Steven Ryan/AFP
Atropelado por Ronaldo Jacaré na luta co-principal do UFC 230, sábado passado, no Madison Square Garden, em Nova York, Chris Weidman terá que se ausentar por um bom tempo dos eventos. O ex-campeão peso médio recebeu suspensão médica de 90 dias, de acordo com a comissão atlética local. 

Chris Weidman, que lutou em casa - é oriundo do estado de Nova York -, foi derrotado por nocaute aos 2min46 do terceiro round. O All American não lutava desde julho de 2017, quando bateu Kelvin Gastelum por finalização. Ele acabou prejudicado por lesões e agora terá que aguardar o prazo mínimo de três meses para ser liberado. 

Ronaldo Jacaré, por sua vez, se recuperou da derrota para o mesmo Gastelum, por decisão dividida, no UFC 224. Em Nova York, o brasileiro substituiu Luke Rockhold diante de Chris Weidman e aproveitou a chance para se aproximar de futura disputa de cinturão no peso médio. O capixaba levou gancho médico de 30 dias após o nocaute no Madison Square Garden.

Além de Weidman, outro norte-americano, Ben Saunders, recebeu suspensão médica de 90 dias. Ele foi nocauteado por Lyman Good no card preliminar do evento, pela divisão dos meio-médios. Jack Marshman, que perdeu para Karl Roberson, por pontos, terá que se ausentar por no mínimo 60 dias. Derek Brunson, nocauteado por Israel Adesanya, levou gancho de 45 dias. 

Os demais brasileiros que lutaram no UFC 230 receberam suspensão médica mínima de 14 dias. Marcos Pezão, que abriu o evento com triunfo sobre Adam Wieczorek, por decisão unânime, nos pesos pesados, e Sheymon Moraes, vencedor diante de Julio Arce, por decisão dividida, pelos penas, não sofreram lesões graves. 

Tags: Nova York suspensões médicas UFC 230 Madison Square Garden Chris Weidman jacaré ufc