MMA

BELLATOR

Após deixar UFC, Cyborg acaba com mistério e tem nova casa no MMA: o Bellator

Brasileira assinou contrato com organização concorrente do Ultimate

postado em 03/09/2019 23:46 / atualizado em 04/09/2019 00:01

<i>(Foto: AFP)</i>
Terminou o mistério sobre a nova 'casa' de Cris Cyborg. Depois de uma saída conturbada do UFC, com troca de farpas com o chefão Dana White, a brasileira atuará na segunda maior franquia de MMA e principal concorrente do Ultimate Fighting Championship: o Bellator. Presidente da liga sediada em Santa Mônica, Califórnia, Scott Coker anunciou a contratação da paranaense, por meio das redes sociais.

Scott Coker, que é velho conhecido de Cyborg - ela era CEO do extinto Strikeforce, que tinha a brasileira como campeã peso pena -, divulgou no Twitter o acerto com a paranaense. O dirigente ressaltou que o contrato é o 'maior da história' do MMA feminino. "Eu estou muito orgulhoso em anunciar que o Bellator assinou com Cris Cyborg o maior contrato do MMA feminino na história", escreveu o executivo no microblog.

Ainda no Twitter, Scott Coker postou vídeo em que Cris Cyborg comentou a satisfação em voltar a trabalhar com o mandatário. "Estou muito empolgada em anunciar essa parceria com Scott Coker e Viacom para lutar no Bellator. Vocês sabem que têm muitas garotas que eu quero lutar no peso pena e isso significa ter muitas lutas por ano. Estou muito feliz por isso", disse a brasileira.

 

Aos 34 anos, Cyborg  não chegou a acordo com o UFC para renovação do contrato e foi liberada antes mesmo que a organização exercesse o direito de prioridade para negociar novo vínculo. A relação entre a lutadora e o presidente Dana White azedou de vez depois da vitória da brasileira sobre Felice Spencer, no UFC 240, em julho passado, no Canadá. Ela esperava o anúncio de revanche contra Amanda Nunes, o que não ocorreu por parte do executivo. O fato provocou troca de farpas e o rompimento definitivo entre as partes.

Cyborg tem cartel de 21 vitórias e duas derrotas no MMA. Ela foi campeã peso pena do Strikeforce e também do Invicta FC - organização exclusiva para mulheres -, antes de chegar ao UFC. No Ultimate, foram seis triunfos e um revés, para Amanda Nunes, o que resultou na perda do cinturão para a compatriota. No Bellator, a paranaense tentará desbancar a canadense Julia Budd, dona do título da divisão até 65,8kg desde março de 2017. 

Tags: Cris Cyborg Scott Coker bellator contrato ufc