América

SÉRIE B

América espanta o Fantasma, volta a vencer e reassume segundo lugar na Série B

Coelho bateu o Operário-PR e reconquistou a vice-liderança

postado em 21/11/2020 18:22 / atualizado em 21/11/2020 18:47

(Foto: Estevão Germano/América )

O América voltou a vencer depois de três rodadas e reassumiu a vice-liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. O Coelho espantou o Fantasma, como é chamado o Operário-PR, ganhou por 1 a 0 no Estádio Germano Krüeger, em Ponta Grossa, no Paraná, na tarde deste sábado, e recuperou o segundo lugar. Léo Passos, logo aos 3min, fez o gol do triunfo mineiro. 

O América, que vinha de dois empates e uma derrota, reencontrou a vitória e reconquistou a vice-liderança da Série B. O Coelho, que antes do jogo aparecia em quarto lugar, chegou a 40 pontos e só está atrás da líder, Chapecoense, que soma 47 e caminha para o acesso à elite. O Fantasma, por sua vez, parou nos 29 e permaneceu em posição intermediária na classificação.

Embalado pela classificação inédita às semifinais da Copa do Brasil, depois de eliminar o Internacional nos pênaltis, o América mantém o foco na Segundona. Como os duelos contra o Palmeiras, pelo torneio mata-mata, serão em 23 e 30 de dezembro, o Coelho seguirá com as atenções na Série B e terá duelo direto na próxima rodada, quando receberá o Juventude, terça-feira (24), às 21h30, no Independência. 



O JOGO


Sem o técnico Lisca, que teve indisposição estomacal e acompanhou a partida das cadeiras, o América foi dirigido pelo auxiliar Cauan Almeida. Em função da desgastante classificação às semifinais da Copa do Brasil, o Coelho preservou titulares e apostou em uma formação com mais mobilidade: Alê de volta ao meio-campo e Léo Passos no ataque. Na defesa, a novidade foi o retorno do zagueiro Eduardo Bauermann, retomando a dupla com Messias. Na lateral esquerda, o jovem Lucas Luan ganhou chance, enquanto João Paulo ficou no banco.

Logo aos 3min, o América ganhou um presentão do Fantasma. Pedro Ken foi pressionado por Rodolfo e entregou a bola de bandeja para Léo Passos, que entrou na área e tocou para as redes: 1 a 0. O gol no início era o que o Coelho precisava para se armar da forma como gosta: defesa fechada e saída rápida para o ataque. O Operário quase empatou logo em seguida, mas Ricardo Bueno testou para fora.

O Operário teve mais a bola nos pés, com posse acima de 60%, mas não conseguiu penetrar na firme defesa mineira. Além da pouca efetividade, o time casa, a exemplo do América, sofreu com a condição precária do gramado. O Coelho estava pronto para o contragolpe e assustou em cabeçada de Juninho, após cruzamento de Daniel Borges, outro que voltou ao time titular com o veto a Diego Ferreira. 

O Fantasma levou perigo, principalmente, pelo lado esquerdo da defesa americana. O jovem Lucas Luan teve dificuldade para barrar as investidas do lateral Alex Silva, ex-Atlético e América, o que preocupou Lisca e o auxiliar à beira do campo. Mas Matheus Cavichioli, quando foi necessário, trabalhou bem. O goleiro se esticou todo para espalmar bola venenosa de Tomas Bastos, que teve desvio em Bauermann.  
No fim do primeiro tempo, o América teve chances seguidas para ampliar, mas esbarrou nos erros de conclusão. Aos 41, Rodolfo mandou para a área, Felipe Azevedo ajeitou e Daniel Borges pegou mal, de perna esquerda. No último lance importante, Rodolfo furou no momento do chute e Flávio arrematou fraquinho, à direita do gol.

VANTAGEM NUMÉRICA


Mal o segundo tempo começou e o time da casa perdeu Pedro Ken. Em tarde infeliz, além de entregar o gol o volante atingiu Juninho ao erguer a perna em demasia e recebeu o cartão vermelho direto. Com um a mais em campo, o América teve espaço de sobra, mas o jogo caiu em ritmo. O Operário seguia com o domínio de bola, mas tambem sem objetividade. 

Alguns jogadores deram sinais de cansaço, e o América aproveitou para colocar 'sangue novo'. De uma vez só, três alterações: Ademir, Felipe Augusto e Geovane entraram nas vagas de Rodolfo, Felipe Azevedo e Alê. Em seguida, Vitão ganhou lugar de Léo Passos e Lucas Luan foi trocado por João Paulo. O Operário também mexeu peças, pôs mais força ofensiva, mas sofreu com erros de passe e também de conclusões. Ademir, em contra-ataque, teve a chance de ampliar, mas chutou para boa defesa de Thiago Braga. No fim, o alívio pela retomada das vitórias na Segundona. 

OPERÁRIO-PR 0 x 1 AMÉRICA


OPERÁRIO-PR
Thiago Braga; Alex Silva (Sávio), Rafael Bonfim, Sosa e Fabiano; Pedro Ken, Diego Cardoso (Jorge Jiménez) e Tomas Bastos; Ricardo Bueno (Lucas Batatinha), Marcelo (Rafael Chorão) e Thomaz (Schumacher) 
Técnico: Matheus Costa
 
AMÉRICA
Matheus Cavichioli; Daniel Borges, Eduardo Bauermann, Messias e Lucas Luan; Flávio, Juninho e Alê (Geovane); Léo Passos (Vitão), Rodolfo (Ademir) e Felipe Azevedo (Felipe Augusto)
Técnico: Cauan Almeida (auxiliar)
 
Motivo: 22ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa-PR
Data: sábado, 21 de novembro de 2020
Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP)
Assistentes: Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP) e Fabrini Bevilaqua Costa (SP)
GOL: Léo Passos, aos 3min do 1ºT 
Cartões amarelos: Alê, Eduardo Bauermann (AME); Marcelo (OPE)
Cartão vermelho: Pedro Ken (OPE)

Tags: américa coelho serieb fantasma vice-liderança interiormg operariopr léo passos