Atlético

COPA LIBERTADORES

Com novo show de Hulk, Atlético goleia Cerro e dispara na Copa Libertadores

Atacante fez dois gols na vitória do Galo sobre os paraguaios no Mineirão

postado em 04/05/2021 21:06 / atualizado em 04/05/2021 23:01

(Foto: Staff images/Conmebol)

O ‘incrível’ Hulk apareceu de novo. Em duelo direto pela liderança do Grupo H da Copa Libertadores, o camisa 7 foi o grande destaque do triunfo do Atlético sobre o Cerro Porteño-PAR, por 4 a 0, no Mineirão. O atacante fez dois gols para a equipe alvinegra, ambos no primeiro tempo, e assumiu a vice-artilharia da competição continental. Savarino e Eduardo Vargas, ambos na etapa final, fecharam o placar.

Hulk já havia marcado os dois gols da vitória sobre o América de Cáli-COL, na última semana, também no Mineirão. Ele balançou as redes quatro vezes na competição continental, mesmo número de Diego Souza (Grêmio), Faravelli (Independiente del Valle-EQU), Andrés Andrade (Atlético Nacional-COL) e Borja (Junior-COL). O goleador máximo é Barrera (Atlético Nacional-COL), com cinco. Todos eles, no entanto, jogaram a fase preliminar do torneio.

Com a vitória no Mineirão, o Atlético lidera isoladamente o Grupo H da Copa Libertadores, com sete pontos. O Cerro Porteño segue na vice-liderança, com quatro. 

As duas equipes voltam a campo pela Libertadores na próxima semana. Na quarta-feira, o Cerro Porteño visita o Deportivo La Guaira-VEN, às 21h. Na quinta-feira, no mesmo horário, o Atlético encara o América de Cáli, no Estádio Alfonso López, na Colômbia.

Agora, o Atlético muda o foco para a semifinal do Campeonato Mineiro. O alvinegro recebe o Tombense, sábado, às 16h30, no Mineirão. O Galo tem grande vantagem, já que venceu o primeiro duelo por 3 a 0. 


O jogo


Cuca mexeu na equipe alvinegra para o duelo contra o Cerro Porteño. Na direita, Guga ganhou a disputa com Mariano. No meio, Allan foi escolhido para o lugar de Zaracho, lesionado. Já no ataque, Hulk foi mantido como centroavante.

O Atlético dominou as ações contra o Cerro Porteño no primeiro tempo. No começo da partida, muita pressão na saída de bola e pouco espaço para os visitantes trabalharem. E a estratégia alvinegra deu certo.

Aos 9’, o volante Villasanti tentou recuar a bola para o goleiro Jean e deu no pé de Savarino. O venezuelano levou no fundo e cruzou para corte da defesa. A bola ficou com Hulk, que fintou para o pé direito e fuzilou para balançar as redes no Mineirão: 1 a 0. O camisa 7 ainda teve chance de ampliar, mas preferiu tentar o passe do que a finalização.

O Atlético baixou suas linhas de marcação em alguns momentos da etapa inicial, alternando com pressão na saída de bola. O Cerro Porteño teve dificuldades em encontrar espaços, mas conseguiu a transição muitas vezes pelo meio, local de desorganização do Galo em certos momentos. Nacho Fernández, em algumas oportunidades, precisou voltar do campo de ataque desesperado para recompor a marcação e fechar espaços.

Apesar disso, o Cerro não conseguiu levar perigo ao gol de Everson. As finalizações foram em chutes de longe. Já o Galo, quando atacou, foi mortal. Tchê Tchê deu lindo lançamento para Savarino nas costas da defesa. O venezuelano cruzou de primeira para Hulk, livre, cabecear para as redes: 2 a 0.

Os dois times fizeram substituições para a etapa final. No Galo, Jair entrou na vaga do amarelado Allan. No Cerro, Morales foi acionado para a vaga de Boselli.

E logo no primeiro lance, o Atlético quase matou o jogo. Após jogada de Nacho, Savarino finalizou de voleio para grande defesa de Jean. No rebote, Tchê Tchê chutou com força e acertou o travessão.

Incomodado com a falta de objetividade da equipe, "Chiqui" Arce colocou a equipe paraguaia ao ataque. O Cerro foi para cima, pressionou a saída de bola, criou chances e quase marcou em disputa aérea na área. 

O Galo buscava uma espetada para matar o jogo. E conseguiu após roubada de bola no campo de ataque com Nacho Fernández. O argentino achou Tchê Tchê, que deu passe entre a defesa do Cerro para Savarino. O venezuelano, cara a cara com Jean, finalizou cruzado para estufar as redes: 3 a 0.

No fim, o técnico Cuca ainda fez mudanças para dar ritmo de jogo a alguns atletas do elenco. O Galo controlou a partida e chegou ao quarto gol. Em bela jogada, Guilherme Arana cruzou com perfeição na cabeça de Eduardo Vargas, que mergulhou de peixinho e finalizou sem chances para Jean: 4 a 0 e mais uma vitória na Copa Libertadores.


ATLÉTICO 4 X 0 CERRO PORTEÑO-PAR

 
Atlético
Everson; Guga, Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana; Tchê Tchê (Alan Franco, 39/2°T), Allan (Jair, no intervalo) e Nacho Fernández; Savarino (Vargas, 41/2°T), Keno (Tardelli, 39/2°T) e Hulk (Eduardo Sasha, 39/2°T)
Técnico: Cuca
 
Cerro Porteño-PAR
Jean; Alberto Espínola, Juan Patiño, Alexis Duarte e Santiago Arzamendia; Enzo Giménez (Mateus Gonçalves, 7/2°T), Mathías Villasanti, Ángel Cardozo (Bobadilla, 31/2°T), Federico Carrizo (Ovelar, 21/2°T) e Claudio Aquino (Bareiro, 31/2°T); Mauro Boselli (Morales, no intervalo)
Técnico: Francisco "Chiqui" Arce
 
Gols: Hulk (9/1°T e 45/1°T); Savarino (27/2°T); Eduardo Vargas (47/2°T)
Cartões amarelos: Allan (19/1°T); Juan Patiño (34/1°T); Jair (19/2°T); Villasanti (20/2°T); Alexis Duarte (34/2°T)
 
Motivo: 3ª rodada do Grupo H da Copa Libertadores
Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte
Data: 4 de maio de 2021
Horário: 19h15
 
Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Assistentes: Ezequiel Brailovsky (ARG) e Gabriel Chade (ARG)

Tags: galo atlético interiormg libertadores2021