Vôlei

Elas abrem o espetáculo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 09/12/2011 07:00

Se ontem foi dia de lançamento do torneio masculino, as meninas já entram em quadra hoje. Na competição feminina, Minas não é maioria, mas está muito bem representada com Minas Tênis, Praia, campeão estadual, e Mackenzie. São Paulo dá as cartas com seis times: Sesi, Vôlei Futuro, São Bernardo, Osasco, São Caetano e Pinheiros. Os cariocas Rio de Janeiro e Macaé e o catarinense Rio do Sul completam a lista dos 12 participantes.

Os três mineiros estarão em ação na primeira rodada da Superliga. O Mackenzie, de Luciane Escouto, eleita “a mais bela gaúcha”, joga em casa, às 20h, no ginásio do clube, contra o Vôlei Futuro, que acaba de conquistar o título paulista. O Praia, que se reencontra com a torcida pela primeira vez depois da conquista do título mineiro, joga n mesmo horário, contra o Macaé-RJ. O Minas será a única equipe do estado a jogar como visitante. Pega o São Bernardo, também às 20h, no Ginásio Baetão, no ABC Paulista.

Ao contrário do torneio masculino, que tem oito favoritos ao título, no torneio feminino a diferença de forças é maior. São quatro os principais favoritos: Sesi-SP, Rio de janeiro, Osasco-SP e Vôlei Futuro. Correndo por fora aparecem os três mineiros: Praia, Mackenzie e Minas.

No Mackenzie, a aposta do técnico Ricardo Picinin é na força do conjunto, já que parte do grupo está junto desde a última temporada. Ele coloca o time em quadra com Priscilla Eudes, Ingrid, Letícia Hage, Lara, Priscilla Dairot. Thaís e Sofia (líbero). O Vôlei Futuro é quase uma Seleção Brasileira. Perdeu a meio de rede Fabiana, que se transferiu para o Fernerbahce, da Turquia, mas não deve sentir sua ausência, pois tem Paula Pequeno, Carol Gattaz, Fernanda Garay, Walewska, Joycinha, Ana Tiemi, entre outras.

O Minas faz uma aposta na dupla de cubanas, a oposto Daimi e a ponteira Herrera. O técnico Jarbas conta ainda com uma das melhores levantadoras do país na atualidade: Claudinha, da Seleção de Novos. Tem as meios de rede Natasha e Fernanda Isis e a líbero Tássia. O São Bernardo é um time jovem, sem estrelas. Os destaques são duas levantadoras, a titular, Ana Maria, ex-Mackenzie, e a veterana Kátia Caldeira, campeã pelo Minas, em 1992.

O Praia começa a competição como força maior de Minas, pela conquista do título estadual, desbancando os rivais tradicionais. O time comandado pelo técnico Spencer Lee tem jogadoras experientes, como a líbero Arlene, que faz as vezes de técnica dentro de quadra, a oposto Monique, as ponteiras Elis e Dayse e  a levantadora Camila Torquette. O Macaé é um time desconhecido, formado por jogadoras jovens, que ainda buscam espaço no vôlei nacional.

*O repórter viajou a convite da organização