Vôlei

Etapa Estadual do Circuito Banco do Brasil agita praia de Gaibu

Duplas visitantes levaram a melhor e conquistaram os lugares mais alto no pódio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 12/06/2011 18:08 / atualizado em 13/06/2011 13:26

Ana Paula Santos /Diario de Pernambuco

As areias da praia de Gaibu, no litoral sul de Pernambuco, estavam bem disputadas ontem. Além dos tradicionais barraqueiros da localidade, uma imensa arena - composta de três quadras - atraiu a atenção do público. Comum ver torcedores exibindo as camisas de seus clubes de futebol preferidos, mas com a atenção voltada para as partidas da quarta etapa do Circuito Estadual Banco do Brasil de Vôlei de Praia.

Principalmente, para os jogos femininos. Bastava o locutor anunciar o nome das atletas e o estado de origem para a torcida (quase que na totalidade masculina) se posicionar a favor de uma dupla.
Os alagoanos Ricardo Silva, Claudinor Honorato, José Cícero e Edson Santana, que trabalham na Refinaria Abreu e Lima, em Suape, logo se identificaram com a parceria formada pela cearense Rebecca Silva e Neide, também de Alagoas. “Gostamos de vôlei, mas também de ver as meninas. Escolhemos esta dupla para torcer porque tem uma jogadora que é do mesmo estado que a gente”, comentaram Rircado, 22, e Claudionor, 19, que vestiam camisas do CRB.

O eletricista Josivaldo Serafim da Silva, 41 anos, também optou em acompanhar os jogos da etapa estadual, que reuniu duplas de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, além das anfitriãs. “Gosto muito de esportes e sem o futebol do domingo, um vôlei cai muito bem. Não deu para chegar cedo, mas consegui assistir aos jogos da repescagem até as finais. A prefeitura daqui investe muito em esporte e sempre tem surfe, futebol de areia e agora vôlei de praia. O pessoal gosta muito deste tipo de iniciativa porque não temos grandes opçoes de lazer”, explicou Josivaldo, que assim como os alagoanos, exibia a camisa do seu clube de coração, o Santa Cruz. “Aqui é o mais querido. Só não vou para a estreia na Série D porque vai ser na Paraíba, mas quando for no Arruda estarei lá”, acrescentou.

Foram 12 parcerias no masculino e o mesmo número de competidoras no feminino - sendo que oito vieram do torneio qualifying (classificatório). Uma das duplas pernambuca presente no torneio principal, Maria/Rebeka, não conseguiu ir muito longe. Foi eliminada pelas campeãs da etapa Neide/Rebecca Silva, ainda nas quartas-de-final. Na decisão masculina, confronto entre irmãos. Os filhos do ex-jogador Big, Gustavo, 17, e Maros, 19, duelaram em lado opostos. Melhor para o caçula, que joga ao lado do cearense Lipe, e garantiu seu primeiro título na competição.