Náutico

NÁUTICO

Lisca lamenta demissão do Náutico, reconhece limitações, mas acredita que fazia um bom trabalho

Técnico lembrou que equipe estava a dois pontos do G4 da Série B ainda na briga pelo acesso

postado em 08/09/2015 07:57 / atualizado em 09/09/2015 07:40

Rafael Brasileiro /Diario de Pernambuco

Ricardo Fernandes/DP/DA Press
No dia que completava seis meses no comando do Náutico, Lisca deixou o Castelão assumindo a culpa pelos recentes resultados e até mais do que isso. Assumiu que o time não vinha rendendo o que era necessário. Após o desabafo, a direção do Náutico decidiu demitir o treinador e buscará um novo nome para as 14 rodadas restantes na Série B. O técnico conversou com o Superesportes na madrugada desta terça-feira e demonstrou sua tristeza pela decisão, mas afirmou que entende a atitude do clube.

“O Paulo (Henrique Guerra) me chamou e me demitiu. Eles não estavam estavam satisfeitos com meu rendimento. Sempre é ruim ser demitido. Não tem muito o que comentar. Eu acho que estava fazendo um bom trabalho dentro das limitações que tínhamos”, comentou o treinador.

Questionado quais foram os principais motivos para sua demissão, Lisca afirmou que o rendimento nos últimos jogos não vinham sendo os melhores, mas vinha fazendo o possível para que o time produzisse. “Fora de casa não está legal, mas ão está bom para ninguém na competição. Mesmo assim o time estava onde estava. Estávamos a dois pontos do G4 e com o que tínhamos de elenco”, pontuou o técnico.

Lisca ainda acredita que para o Náutico subir, precisaria ser feito um maior investimento, principalmente com peças ofensivas. Agora, o técnico afirmou que ainda não sabe o que fará. A princípio irar tirar uns dias para descansar e continuará na capital pernambucana. “Estou com minha família aqui. Minhas filhas estão na escola e vou ver ainda o que farei. Devo esticar um pouco a minha permanência, mas espero voltar logo a trabalhar”, falou.

Contra o Ceará, Lisca havia completado 35 jogos pelo Timbu em 2015, obtendo 15 vitórias, oito empates, 12 derrotas e um aproveitamento de 50,47%. Contudo, após o começo arrasador na Série B, quando conquistou 16 pontos em seis jogos, Lisca só somou mais 20 nas 18 rodadas restantes, lhe rendendo 37,03% de aproveitamento neste jogos. Na sua primeira passagem, em 2014, Lisca comandou a equipe alvirrubra em 26 partidas, sendo dez vitórias, sete empates e nove derrotas, somando 47,43% de aproveitamento.

Vale lembrar que Lisca havia renovado o contrato com o Náutico até junho de 2016 e especula-se que sua multa rescisória gire em torno de R$150 mil.

 

 

{'id_site': 18, 'imagem_destaque': 'ns18/app/foto_12711703576/2015/09/08/1291/20150908090059535058a.jpg', 'id_content': 3175140L, 'url': 'https://www.superesportes.com.br/app/18,46/2015/09/08/galeria_nautico,1291/fotos-os-seis-meses-de-lisca-como-tecnico-do-nautico.shtml', 'titulo_destaque': 'Fotos: Os seis meses de Lisca como t\xe9cnico do N\xe1utico', 'id_pk': 1291L, 'id_conteudo': 3175140L, 'id_aplicativo': 7, 'meta_type': 'foto', 'titulo': 'Fotos: Os seis meses de Lisca como t\xe9cnico do N\xe1utico', 'id_treeapp': 46, 'descricao_destaque': 'Demitido ap\xf3s a derrota contra o Cear\xe1, Lisca encerrou um ciclo de seis meses como t\xe9cnico do N\xe1utico. Relembre alguns momentos da sua segunda passagem pelo Alvirrubro.', 'schema': 'foto_12711703576'}